domingo, 20 de novembro de 2011

O Ensino de Cristo Jesus sobre o Divórcio

Leitura Bíblica:
Malaquias 2.16
Porque o Senhor, O Deus de Israel diz: odeio o Divórcio.”

O assunto que vou tratar neste dia é um assunto que muitas vezes queremos evitar.
Infelizmente, em nossos dias, procuramos evitar os ensinos de Cristo Jesus sobre o divórcio.

Em nossos dias é muito difícil se ouvir uma mensagem calcada sobre o texto de Mateus 5,falando sobre a questão do Divórcio e do Recasamento.

Agora, não convém a nós, servos de Deus, meditarmos em alguns temas da palavra de Deus e ignorarmos outros.

E não convém também retrocedermos diante das dificuldades de interpretação.
E é por isso, que neste dia, o meu serviço é enfrentar juntamente com meus amados irmãos, com toda honestidade, o que é determinado pela palavra de Deus no que diz respeito ao Divórcio e ao Recasamento.


Que o Senhor abra os nossos olhos para vermos a sua vontade.

No evangelho de Mateus 5.31,32 o Senhor Jesus nos diz assim :
Também foi dito: aquele que repudiar sua mulher, dê-lhe carta de Divórcio.
Eu porém vos digo: qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de imoralidade sexual a expõe a tornar-se adultera, e aquele que casar com a repudiada comete adultério.”

Essa afirmação do Senhor Jesus no Monte das Oliveiras é uma daquelas declarações feitas pelo Senhor, aonde Ele introduz seu assunto através das palavras: “ouvistes o que foi dito.” E logo após dizendo eu porém vos digo.”

Cristo Jesus começou afirmando que não viera para destruir, e sim para cumprir cabalmente a Lei.
É por isso que em Mt 5.17-20 o Senhor diz que não veio revogar a lei ou os profetas; mas sim para cumprir a lei.

Nos versos de 18 a 20 O Senhor diz:
“ em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem nem um I ou Til jamais passará da lei, até que se cumpra. Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens,será considerado o mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus. Porque vos digo se a vossa justiça não exceder em muito a dos escribas e fariseus jamais entrarão no reino dos céus.”

Se compararmos os ensinos do Senhor Jesus, conforme:
Mt 5.21, o Senhor está ensinando sobre não matar.
Mt 5.27, o Senhor está ensinando sobre não adulterar.
Mt 5.31, o Senhor está ensinando sobre repudiar sua mulher.
Mt 5.33, o Senhor está ensinando sobre não jurar em falso.
Mt 5.38, o Senhor está ensinando sobre olho por olho e dente por dente.
Mt 5.43, o Senhor está ensinando sobre amar ao próximo e odiar ao seu inimigo.

Todos estes ensinamentos do Senhor demonstram claramente a relação entre o seu Reino e os ensinos da lei de Deus dados por intermédio de Moisés ao povo de Israel.

Cristo Jesus não veio como muitos pensam para corrigir a lei de Moisés, porque a lei de Moisés foi dada por Deus e foi entregue a Moisés pelo próprio Deus.
A VERDADE É QUE O PROPÓSITO DO SENHOR FOI O DE CORRIGIR A PERVERSÃO, FOI CORRIGIR A INTERPRETAÇÃO FALSA E CORROMPIDA DOS ESCRIBAS E FARISEUS DAQUELA ÉPOCA.

O Senhor Jesus honrava a lei de Moisés, exibindo-a em sua notável plenitude, significado e grandeza.
E é realmente isso o que O Senhor fez também com relação ao problema do Divórcio.

Cristo Jesus estava particularmente interessado em desmascarar o falso ensino dos Fariseus e Escribas no que diz respeito a esta importante questão.

Por isso amados irmãos, temos que meditar neste assunto em três(3) partes distintas:
>em 1º lugar temos que ver o que Moisés ensinava.
>em 2º lugar temos que ver o que os Escribas e Fariseus ensinavam.
>em 3º lugar temos que ver o que O Senhor Jesus ensinava.

Amados irmãos, quando olhamos para os cinco(5) primeiros livros da Bíblia.
Quando examinamos os ensinos ali contidos, quando verificamos a exposição dos mandamentos, o que nos deixa impactados é vermos a terrível depravação do coração humano.

Ao lermos o Pentateuco, especialmente o livro de Deuteronômio temos uma visão clara do que o homem é capaz de fazer, se for abandonado a si mesmo.

E podemos nos perguntar: por que tantos ensinamentos?

Enfim, qual a razão de terem sido escritos?

Todos, todos os ensinamentos do Antigo Testamento são inspirados por Deus e o Espírito Santo os ditou a Moisés e aos profetas.

Ao lermos o Antigo Testamento vemos os ensinamentos inspirados por Deus, e o modo especial que fomos formados.
Fomos formados com matéria moral e fomos informados dos terríveis abismos morais em que somos capazes de cair.
E é por isso que quando Deus nos manda não cometer este ou aquele pecado particular, é porque somos realmente bem capazes de cometê-los.

Deus o nosso Deus colocou proibições morais, demonstrando que há em nós, em mim e em você, a tendência para praticarmos o mal e isto é algoincontestável.
Ou será que o que foi escrito, será que o que foi falado, pela boca do Senhor foi falado sem utilidade? Não e mil vezes não!
Tudo, tudo tem uma utilidade, Deus O nosso Deus não fala coisa vazias sem utilidade, tudo tem a sua utilidade.

O profeta Jeremias inspirado pelo Espírito Santo registrou em Jr. 17:9
Enganoso é o coração mais do que todas as coisas e Perverso.”
Esta é a condição do coração.

Mas, de que coração esta falando o profeta Jeremias?
>ele esta falando do coração de algum criminoso?
>ele esta falando do coração de algum selvagem?
>ele esta falando do coração de algum seqüelado?

Não, não, de modo nenhum. O coração de que o profeta está falando é do coração humano, do coração deste que vos fala e do coração deste que está ouvindo, ou lendo estas palavras.
É deste coração, do meu coração e do teucoração.

Sabe o que o Senhor Jesus ensinou na Nova Aliança no Novo Testamento sobre o coração humano?
No evangelho de Mateus 15.19, O Senhor ensinou assim:
“... porque do CORAÇÃO procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituições, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.”

Agora de que coração O Senhor Jesus está falando aqui ?
>será que é do coração de um terrível depravado?
>será que é do coração de um abominável?
>será que é do coração de um incorrigível ser, que não consegue viver de modo decente no meio da sociedade?

Novamente digo, NÃO e mil vezes não!
O Senhor Jesus está falando é do coração deste que vos fala, e do coração deste que ouve ou lê estas palavras.
É do meu e do teu coração.

Se lermos com atenção, especialmente o livro de Deuteronômio, veremos de forma maravilhosa o cuidado do nosso Deus para com o seu povo.
Nada escapa a Sua graciosa atenção.
Nada ali é trivial, tudo está debaixo do seu maravilhoso cuidado.

O Senhor nosso Deus, todo poderoso, criador e governador moral do Universo, era super minucioso nos pormenores relacionados com a vida diária do seu povo, assim como uma mãe cuida dos seus filhinhos.

De dia e de noite, acordados ou dormindo, em casa ou fora de casa, o Senhor cuidava deles.
Ele cuidava do seu vestuário.
Ele cuidava do seu alimento.
Ele cuidava da conduta de uns para com os outros.
Ele cuidava da maneira como deveriam edificar as suas casas.
Ele cuidava do modo como deveriam lavrar as suas terras.
Ele cuidava como deveriam se conduzir na sua vida íntima e pessoal.
Ele cuidava de tudo isso e atendia e provia ao seu povo de tal maneira que nos enche de admiração, amor e louvor ao Senhor nosso Deus.
Realmente vemos o cuidado amoroso do Senhor pelo seu povo. Aleluia!

Deus estava, através de seus ensinos, mostrando ao seu povo os cuidados de um Pai, um Pai amoroso e um Pai sustentador de todas as coisas.

Temos que reconhecer que se não fosse a graça do Senhor em nos preservar, há muito tempo já teríamos nos tornado num completo fracasso físico, fracasso mental e fracasso espiritual em todas as circunstâncias.
É por isso que todo povo deveria andar em humildade e vigilância, apoiando-se no único braço que poderia lhes sustentar e em fé e obediência se sujeitar aos seus ensinamentos.

Em Deuteronômio 23.14, temos porque do povo dever seguir os Seus ensinamentos que corrigiam os seus corações.

Em Dt 23.14, há um fato que devia reger todos os hábitos, atitudes e caminhos de Israel.
Dt 23.14, diz assim:
Porquanto o Senhor, teu Deus, anda no meio do teu arraial, para te livrar e entregar os teus inimigos diante de ti, pelo que o teu arraial será santo, para que Ele não veja coisa feia em ti e se torne atrás de ti.”

É porque O Senhor está no meio de nós é que Ele exige santidade de vida.

Agora, vejamos o que realmente ensinava a lei de Moisés acerca do problema do divórcio, que já existia no meio do povo por contaminar-se com praticas egípcias pagãs.
Em Dt 24.1-4, vemos a legislação Mosaica no tocante ao divórcio. O objetivo dessa legislação Mosaica era corrigir e controlar os divórcios.
A situação havia se tornado caótica.

Os homens nesta época tinham as mulheres em baixíssima consideração, chegando ao extremo de considerarem que tinham o direito de se divorciarem de suas esposas por qualquer razão indigna ou qualquer razão frívola.

Se um homem, por qualquer motivo que fosse, quisesse se livrar de sua mulher ele agia da seguinte maneira:
Apresentava qualquer desculpa esfarrapada e com base nela se divorciava de sua esposa.
A verdade é que a causa verdadeira das separações nada mais nada menos era do que asconcupiscências, as paixões carnais e egocêntricas dos homens.

E é neste momento que a legislação Mosaica foi dada para regularizar e controlar uma situação que não somente se tornará confusa, mas que também era grosseiramente injusta com as mulheres, e que, em adição a tudo isso, conduzia a mais sofrimentos intermináveis a muitas crianças.

É por isso que a legislação Mosaica corrigiu esta situação vergonhosa no meio do povo de Deus.
A partir daí nenhum homem poderia mais apresentar as desculpas esfarrapadas de anteriormente, todas desculpas se tornaram inválidas.
Agora para o homem obter o divórcio, este homem tinha que provar que havia um motivo especial descrito sob o titulo de “IMPUREZA” ou de“IMUNDÍCIA”.
E agora não somente o homem tinha que provar o fato, mas provar diante de duas testemunhas.
A legislação Mosaica eliminou todas as razões frívolas, superficiais e injustas, restringindo a uma única questão.

Antes da legislação Mosaica um homem poderia simplesmente dizer que não mais queria sua esposa e podia despedi-la de sua casa, e esta mulher ficava à mercê do mundo inteiro.

Uma mulher repudiada pelo marido poderia até ser apedrejada até a morte, pois podia ser acusada de adultério.
A legislação Mosaica veio para regular esta situação.
Enfim o divórcio passou a ser um ato formal,passou a ser um ato solene, e não algo ao sabor das paixões dos homens, quando que muitos de repente sentiam aversão por suas esposas e se livravam delas.
Não, não foi mais assim.

A lei Mosaica veio para enfatizar a seriedade matrimonial.
A lei Mosaica veio para dizer que o casamento não era uma simples aventurazinha de que poderiam entrar e sair a qualquer hora, a qualquer momento ao sabor dos sentimentos.

Agora vamos ver o que os Escribas e fariseus ensinavam:

Os Escribas e Fariseus diziam que a lei de Moisés ordenava e até mesmo recomendava que um homem se divorciasse de sua esposa, sob várias e diversas condições.
Mas se examinarmos o texto com atenção veremos que Moisés jamais dissera tal coisa recomendando o divórcio.
Moisés nunca recomendou o divórcio, nunca ordenou que o homem se divorciasse de sua esposa.

Tudo o que a lei dizia era o seguinte:
se você quiser se divorciar de sua esposa, só poderá fazê-lo segundo tais condições”, conformeDeuteronômio 24:1-4.
É isso o que a lei dizia.
Entretanto os Fariseus ensinavam que Moisés ordenara o divórcio.
No evangelho de Mateus no capitulo 19 está claro que os Fariseus ensinavam que Moisés ordenara o divórcio.

E, como nada mais lógico, por causa de seus corações endurecidos, se divorciavam de suas esposas por qualquer causa, por motivos tolos e insignificantes.
Tomaram a legislação Mosaica para dizer que Impureza ou Imundícia significava qualquer coisa até mesmo deixar de gostar de sua esposa.

A verdade é que o resultado desta falsa interpretação da lei, novamente nos tempos de Cristo Jesus, foram terríveis injustiças cometidas contra as mulheres, que poderiam receber cartas de divórcio de seus maridos pelos motivos mais frívolos e absurdos.

Agora vamos ver o que ensina Cristo Jesus, o nosso Senhor:

Cristo Jesus lhes disse:
Em Mt 5.32
Eu porém vos digo: Qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de imoralidade sexual, a expõe a tornar-se adultera; e aquele que casa com a repudiada, comete adultério.”

Os fariseus e Escribas fizeram uma pergunta ao Senhor a fim de apanhá-lo numa armadilha.
Eles perguntaram:
É licito ao marido repudiar sua esposa por qualquer motivo? “
E então o Senhor lhes respondeu.
E na resposta de Cristo Jesus podemos perceber que o Senhor retrocedeu até a um tempo anterior à Lei MosaicaO Senhor foi até à lei dada no tempo da criação do homem.
O Senhor lhes respondeu e disse:
Lá na criação no livro de Gênesis Deus criou a mulher, para ser ajudadora do homem, e disse que os dois se tornaram uma só carne, e que, portanto, o que Deus uniu não o separe o homem(Mateus 19:4-6)
Essa é a vontade de Deus na criação, no princípio de tudo.
Casamento é quando marido e mulher se tornam uma só carne, e aqui há algoINDISSOLÚVEL.

Cristo Jesus mostrou que a lei ordenada por Deus na criação é que o varão deixe o seu pai e a sua mãe, a fim de unir-se à sua esposa, para que os dois se tornem uma só carne.

Algo novo, algo distinto passa a existir então, antigos laços são rompidos e um novo laço é formado: Isto é ser uma só carne.

Um dos temas do irmão Paulo em primeira Coríntios no capitulo 6 é onde Paulo ensina sobre a horrenda coisa que é as relações sexuais ilícitas, mostrando que o homem se torna uma só carne com a prostituta, ensino esse dos mais graves e solenes do Novo Testamento.

É por isso que o Senhor Jesus ao responder aos Escribas e Fariseus retrocedeu ao tempo da criação, ao ponto de vista original de Deus a respeito do matrimônio.

O Senhor uma vez mais respondeu aos Escribas e fariseus dizendo:
Por causa da dureza dos corações humanos.

O casamento, o matrimonio é indissolúvel, a idéia ensinada na palavra de Deus abrange um conceito que envolve a lei do amor e a lei do perdão.
Por isso não é mais possível ao coração do homem continuar sendo endurecido.

Infelizmente ainda hoje no século XXI, ainda se vêem e se ouvem barbaridades de homens sem freio que dizem que suas esposas estragaram as suas vidas e que por esse motivo querem se divorciar delas.

Segundo Cristo Jesus, só há um motivo para o divórcio, e esse motivo é a imoralidade sexual, ou seja, relações sexuais ilícitas.

Em I Co 7, esta questão é novamente abordada, e o que O Senhor está dizendo é que não há motivo qualquer para o divórcio, mas que só há um motivo, só há uma causa justa e legitima.

Poderíamos ainda ver outros ensinos a cerca do Divórcio e Recasamento como dos:
PATRÍSTICOS, que são considerados os pais da Igreja dos primeiros cinco séculos, que viam o casamento como indissolúvel.

Os ERASMIANOS, que seguiam Erasmo de Roterdam, um tipo liberal dos Fariseus de nossos dias.

O ponto de vista PRETERATIVO, de Agostinho, mostrando as duas escolas de interpretação deHillel e de Shammai, que dividia os Rabinos, uma escola era a favor do divórcio só em caso de adultério a outra escola era a favor do divórcio por qualquer motivo.

Há o ponto de vista ESPONSAL, que expressam a questão da “pornéia”, ou seja, só haverá divórcio se o cônjuge não for virgem.

E há também o ponto de vista daCOSANGÜINIDADE, que tratam dos casos consangüíneos, os casos do sangue.

Mas, creio que é suficiente ficarmos nos ensinos da legislação Mosaica, nos ensinos dos escribas e Fariseus e nos ensinos do Senhor Jesus.

Encerrando este compartilhar, quero dar a minha posição segundo creio serem os ensinamentos de Cristo Jesus o nosso Senhor.
Que O Senhor dê graça para a boca que fala, para os ouvidos que ouvem e para os olhos que lêem.

Vou dizer de novo, para não ser mal interpretado, que vou dar a minha posição segundo creio ser os ensinamentos do Senhor Jesus.

Hoje em dia o divórcio tem sido um mal que tem assolado a humanidade, e vejo que satanás o diabo tem como objetivo banalizar e desvalorizar o casamento e com isso enfraquecer a Aliança eterna que o casamento representa.

Como se não bastasse o número de divórcios, há outro mal maior invadindo todos os níveis da sociedade humana que é o recasamento.

O que quero dizer com isto é que quando ocorre o divórcio em uma família, toda estrutura planejada por Deus para o bem estar do homem fica abalada, mas quando ocorre o recasamento toda estrutura se torna irremediavelmente sem solução.

E infelizmente no meio cristão os divórcios e recasamentos têm se tornado uma prática comum.

Infelizmente em nossos dias há muito aconselhamento no papo, mas aconselhamento não pode ser no papo, aconselhamento tem que ser bíblico.
Agora, o que pensar de um “cristão” que aconselha outros a se separarem e casarem novamente?

O que pensar de tais cristãos?
O que pensar deles?

Que o Senhor abra os olhos do nosso coração para aceitarmos a Sua vontade custe o que tiver que custar.

A porcentagem de casamentos que acaba em divórcio tem aumentado assustadoramente na última geração.
Até parece que os casamentos de hoje estão mais para terminarem em divórcio do que para durarem uma vida inteira.


E infelizmente o resultado disso tudo é devido à imaturidade dentro do cristianismo.
É um assunto difícil, sim é um assunto difícil, mas quando é que foi fácil a senda da fé, a senda da vida espiritual?

É por isso que no livro do profeta Malaquias, em Ml 2.16, a palavra de Deus nos diz assim: “Eu odeio o Divórcio, diz o Senhor Deus de Israel.”

Eu pergunto, é aceitável fazer o que Deus odeia?
Deus odeia o divórcio,
Deus odeia o divórcio,
e Deus odeia o divórcio!

Deus já disse que o que Ele uniu não o separe o homem.


Deus já disse que o divórcio é indesejável aos seus olhos.


Agora, retornando aos ensinamentos do Senhor Jesus, em Mateus no capitulo 19, vamos considerar a resposta dos seus discípulos ao ouvirem o ensinamento do Senhor Jesus.
Os discípulos disseram:
Se tal é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.”

O que O Senhor Jesus quis dizer com “imoralidade sexual” chocou os discípulos devido a quanto aquilo era restritivo.

Naquele tempo os Rabis estavam divididos por causa da questão do divórcio.

Os intérpretes de Shammai diziam que o divórcio só era aceitável em caso de adultério.
Os intérpretes de Hillel diziam que o divórcio era justificado por qualquer motivo, por qualquer razão.

Agora vejamos bem.
Se O Senhor estivesse concordando com um dos dois partidos rabínicos da época não teria chocado os discípulos com seu ensino.
Mas o ensino do Senhor realmente chocou os discípulos.
Eles viram que o ensino de Cristo Jesus era mais restritivo do que o ensino que os Rabinos estavam dando.

Se os irmãos possuírem o Novo testamento em Grego, poderão observar que o Senhor Jesus não usou a palavra “Mouchéia” que quer dizer adultério, mas utilizou a palavra “Pornéia” que quer dizer imoralidade sexual.

Amados irmãos, declararmos que o ensinamento do Senhor era mais restritivo do que os intérpretes da escola de Shammai, e ainda pensarmos que o divórcio seria aceitável para vários tipos de imoralidade sexual menos sérios do que o Adultério é realmente algo ilógico é realmente algo contraditório.

Vou enfatizar esse ponto acima devido à sua importância.
Até o ensinamento do Senhor Jesus, os discípulos achavam que tinha o direito de se divorciarem de suas esposas por causa do adultério.
Mas quando ouviram o ensino do Senhor de que eles não podiam se divorciar de uma esposa adultera, qual foi a resposta deles?:

Se tal é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.”

Outro fato importante é que esta clausula de exceção só ocorre no evangelho de Mateus.
Mateus é o evangelho escrito para os Judeus.
Os leitores Judeus recordaram imediatamente os ensinos da lei Mosaica de Levítico 18Levítico 20,de Dt 22 e de Dt 24.

Agora, no evangelho de Lucas que foi escrito para os gentios, não há a cláusula da exceção, porque os gentios não conheciam o Antigo Testamento.

Embora o adultério fosse um pecado, O Senhor estava dizendo que o divórcio e o recasamento só eram permitidos em caso de pornéia, prostituição, ou seja, imoralidade sexual.

A verdade é que o casamento é uma figura de Cristo e a sua Igreja.
Na carta de Paulo aos Efésios no capitulo 5.31,32nos diz:
“ Por isso, deixará o homem seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e serão dois numa só carne.”
Grande é este mistério: digo-o, porém, a respeito de Cristo e da Igreja.”

Então como é que o divórcio irá afetar a figura de Cristo e da Igreja.
Se uma mulher se divorciar do seu marido, isto é a figura da Igreja abandonando Cristo.
Muito pior ainda, se um homem se divorcia de sua esposa, é a figura de Cristo abandonando a Igreja.

Esta é a razão porque o nosso Deus tão enfaticamente declara que odeia ao divórcio.

Em nossos dias há um número muito grande de situações que simplesmente posso explicar como sendo a dureza do coração humano.

Hoje em dia há muitos casos, com os quais iremos nos deparar.

Há casos onde pessoas se divorciaram porfutilidades antes de serem salvas!
Há casos de pessoas divorciadas que vivem juntas, foram salvas e agora querem se casar!
Há casos de pessoas divorciadas que se casaram novamente e agora são salvas!
Há casos de cristãos já salvos que se divorciaram, recasaram e estão querendo ser recebidos na comunhão dos santos.

Eu creio que o ensinamento do Senhor Jesus com relação a questão do divórcio e recasamento, é umensino que serve para tratar com todas as situações que se levantarem.

Cristo Jesus é onisciente, Ele conhece todas as situações em que nos encontramos.
É por isso que creio que este ensinamento se aplica para tratar toda e qualquer situação.

Vamos imaginar o caso onde uma pessoa se divorciou antes de ser salva! Houve a separação antes de ela ser salva!
Essa pessoa ao ser salva o sangue de Cristo Jesus lavou todos os seus pecados? Sim. O sangue de Cristo Jesus lavou todos os seus pecados.
Mais uma pergunta. Esse irmão pode ser bem vindo na comunhão? Sim. Pode ser bem vindo na comunhão.
Mais uma pergunta. Esse irmão tem permissão para recasar? Ele pode ser recebido na comunhão, mas ter permissão para recasar não tem tal permissão nas escrituras.

De fato se observarmos as escrituras, casar de novo significa ADULTÉRIO.

Outra pergunta. O perdão dos pecados implica também na libertação das conseqüências dos nossos atos passados?

Vamos imaginar que um jovem venha até nós e diga “fui salvo no mês passado e estou muito feliz pela minha salvação, mas vou lhe fazer uma pergunta. Há três meses atrás matei um pai de família e até agora não fui pego, será que eu deveria me entregar e resolver esta situação?”

Ou talvez um jovem também recém salvo que roubou de um parceiro de negócios, o que deveria ele fazer?
Amados irmãos, se o sangue de Cristo cobre todos os nossos pecados, deveria ele devolver o dinheiro roubado do seu parceiro de negócios?
Creio que a maioria dos cristãos aconselharia o novo crente a se entregar ou devolver o dinheiro roubado.

Temos que entender, e deixar bem firme que não há defeito algum na salvação que O Senhor Jesus providenciou para nós, mas esse perdão eterno, não nos absolve de vivermos com as conseqüências do que fizemos. Isto tem que ficar bem claro.

Por isso amados irmãos, casar-se novamente depois do divórcio é cometer adultério.
Como podemos concordar que pessoas divorciadas vivam juntas. Como?
Se é adultério casar novamente como vamos concordar com recasamento, se as escritura chamam de adultério?
A solução real para quem está nesta situação é o casal se separar.
Sei que não é agradável esta situação, mas se a alternativa é cometer adultério então é preferível ficar solteiro, é preferível ficar só, ou reconciliar-se.

As nossas interpretações teológicas não devem ser influenciadas pelo que gostaríamos que fosse, pelo que gostaríamos de obter ou pelo nosso sentimentalismo.

Se um crente, se um cristão, se um filho de Deus peca propositalmente, como irá participar do Reino dos céus, como irá ser galardoado, como irá reinar com Cristo Jesus, julgando o mundo e os anjos, como?
Sei e também acompanho casos de muitas mulheres que sofrem nas mãos de maridos abusivos, maridos de baixo caráter moral e que algumas sentem receio pela integridade de seus filhos e mesmo assim elasnão estão autorizadas ou livres para se casar novamente.
Realmente há casamentos que é muito difícil, mas muito difícil mesmo, quantas esposas e filhos não têm nem o que comer em casa, quantas tem falta de apoio afetivo, falta de apoio financeiro e mesmo assim não há autorização para se casarem novamente.

Alguns podem pensar que eu não me importo que uma pessoa seja privada da bênçãos da vida conjugal, que eu não me importo que as crianças não possam ter um modelo apropriado de vida familiar, ou que as pessoas sejam condenada a uma vida solitária ?
A minha resposta é Sim. Eu me importo.

Agora, entendo que fazer a vontade de Deus é o que realmente importa, e que a vida de solteiro não deve ser uma vida estéril de solidão e dor.
Não, a vida de solteiro pode ser cheia de serviço cristão, cheia de desfrute da alegria da salvação, e aguardando a consumação do eterno propósito do nosso Deus, pois Cristo Jesus voltará, Cristo Jesus voltará!!!

Tenho encontrado um bom número de irmãos nas situações que descrevi.
E o meu sentimento tem sido simplesmente de compaixão cristã.

Contudo quando vemos muitos dos nossos irmãos, por quem Cristo Jesus morreu, pecando, posso somente apontar-lhes para as escrituras e dizer-lhes assim diz O Senhor.

Ao concluir o seu ensino O Senhor ainda disse:
Nem todos podem aceitar esta palavra, mas apenas aqueles a quem é dado“.

Nem todos serão capazes de abster-se do casamento, mas somente aqueles capacitados por Deus, eles irão se abster do casamento por causa do reino dos céus.

O Senhor aqui nos mostra que a vida conjugal esta relacionada ao reino dos céus, a vida vitoriosa, a vida que vence.


Amados irmãos, a única maneira pela qual conhecemos a vontade de Deus é pelas escrituras.
Não conhecemos sua vontade pelos nossos sentimentos.
Não conhecemos sua vontade pelas nossas idéias.
Não conhecemos sua vontade pelas nossas impressões, porque elas não são o padrão para conhecermos a sua vontade.

É por isso que temos que ter fé para aceitar o que as escrituras nos ensinam sobre divórcio e novo casamento, mesmo que não nos pareça razoável.

Alguns assuntos na palavra de Deus realmente testam nossa vontade de buscar a verdade.
Devemos ser como os Bereanos, como os de Béreia que, eles mesmo foram investigar por conta própria se de fato era assim mesmo o que Paulo lhes ensinava, e qual foi o resultado?
Eles foram chamados de mais nobres, demonstraram virtudes mais elevadas, mais nobres que os de Tessalônica, porque foram examinar as escrituras.

Eles queriam agradar a Deus e obedecê-lo, e a fé produzida neles os fez confiar inteiramente nas escrituras e assim a examinaram.
Esse é o lado positivo. Eles examinaram e obedeceram a palavra de Deus.

Mas e quando nos deparamos nas escrituras como a passagem do moço rico no evangelho de Marcos no capitulo 10.
Ele ouviu a palavra com alegria.
Ele creu no que o Senhor Jesus disse.
Ele queria obedecer.
Mas retirou-se entristecido porque não queria pagar o preço.
Esse é o nosso erro irmãos!
Essa é a nossa tragédia!
Essa é a nossa ruína!

Deus o nosso Deus nunca disse que seria fácil fazer a sua vontade.

Cristo Jesus O nosso senhor sempre encorajou a examinarmos o custo, a examinarmos o preço a ser pago.

No evangelho de Lucas no capitulo 14, O Senhor alertou sobre as suas exigências dadas aos seus discípulos.
O Senhor lhes disse:
se alguém vem a mim e não aborrecer a seu pai e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.
E concluiu dizendo:

todo aquele dentre vós que não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo “

É isto o que O Senhor nos diz:
Para segui-lo nós temos que estar dispostos a abandonar tudo:
Abandonar propriedades.
Abandonar a família.
Abandonar a todos os nossos desejos.

Agora responda para você mesmo!
Você teria sacrificado Isaque, se você tivesse sido Abraão?
Você teria vendido tudo se você fosse o jovem rico?
Você teria se divorciado de sua esposa e filhos se tivesse sido um dos Judeus dos dias de Esdras?

Deus o nosso Deus nunca disse que seria fácil fazer a sua vontade.
Enfim o que adianta ou que proveito teria se o homem ganhasse o mundo inteiro e viesse perder a sua alma?
Ou o que dará o homem em troca de sua alma?

Quero encerrar este importante assunto para as igrejas do Brasil e de todo mundo, resumindo a questão do Divórcio e Recasamento em cinco afirmações:

Em primeiro lugar:
O casamento é permanente, e a intenção do nosso Deus é que um esposo e uma esposa permaneçam casados até que a morte os separe, é só lermosRomanos 7 e I Coríntios 7.

Meus irmãos, vocês todos podem compreender muito bem o que vou dizer. Vocês conhecem as leis e sabem que elas só têm poder sobre uma pessoa enquanto essa pessoa está viva. Por exemplo, a mulher casada está ligada pela lei ao marido enquanto ele estiver vivo; mas, se ele morrer, ela estará livre da lei que a liga ao marido. De modo que, se ela viver com outro homem enquanto o marido estiver vivo, ela será chamada de adúltera. Mas, se o marido morrer, ela estará legalmente livre e não cometerá adultério se casar com outro homem.”

Para os que já estão casados tenho um mandamento, que não é meu, mas do Senhor: que a mulher não se separe do seu marido. Porém, se ela se separar, que não case de novo ou então que faça as pazes com o marido. E que o homem não se divorcie da sua esposa. Para os que já estão casados tenho um mandamento, que não é meu, mas do Senhor: que a mulher não se separe do seu marido. Porém, se ela se separar, que não case de novo ou então que faça as pazes com o marido. E que o homem não se divorcie da sua esposa.”

Em segundo lugar:
Que o divórcio é pecaminoso, porque o homem fez uma aliança, em acordo, um pacto de ficarem juntos até que a morte os separe. É só vermos nos evangelhos em Mc 10, Mt 15 e Mt 18. Então Jesus disse:
– Moisés escreveu esse mandamento para vocês por causa da dureza do coração de vocês. Mas no começo, quando foram criadas todas as coisas, foi dito: “Deus os fez homem e mulher. Por isso o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir com a sua mulher, e os dois se tornam uma só pessoa.” Assim, já não são duas pessoas, mas uma só. Portanto, que ninguém separe o que Deus uniu.
Quando já estavam em casa, os discípulos tornaram a fazer perguntas sobre esse assunto. E Jesus respondeu:
– O homem que mandar a sua esposa embora e casar com outra mulher estará cometendo adultério contra a sua esposa. E, se a mulher mandar o seu marido embora e casar com outro homem, ela também estará cometendo adultério.


– Foi dito também: “Quem mandar a sua esposa embora deverá dar a ela um documento de divórcio.” Mas eu lhes digo: todo homem que mandar a sua esposa embora, a não ser em caso de adultério, será culpado de fazer com que ela se torne adúltera, se ela casar de novo. E o homem que casar com ela também cometerá adultério. – Foi dito também: “Quem mandar a sua esposa embora deverá dar a ela um documento de divórcio.” Mas eu lhes digo: todo homem que mandar a sua esposa embora, a não ser em caso de imoralidade sexual, será culpado de fazer com que ela se torne adúltera, se ela casar de novo. E o homem que casar com ela também cometerá adultério".


"– Quanto a estes pequeninos que crêem em mim, se alguém for culpado de um deles me abandonar, seria melhor para essa pessoa que ela fosse jogada no lugar mais fundo do mar, com uma pedra grande amarrada no pescoço. Ai do mundo por causa das coisas que fazem com que as pessoas me abandonem! Essas coisas têm de acontecer, mas ai do culpado!"
"– Se uma das suas mãos ou um dos seus pés faz com que você peque, corte-o e jogue fora! Pois é melhor você entrar na vida eterna sem uma das mãos ou sem um dos pés do que ter as duas mãos e os dois pés e ser jogado no fogo eterno. Se um dos seus olhos faz com que você peque, arranque-o e jogue fora! Pois é melhor você entrar na vida eterna com um olho só do que ter os dois e ser jogado no fogo do inferno. "

Em terceiro lugar:
Que o casamento de pessoa divorciada é chamado de adultério. O divorciado não tem opção para casar novamente.
Paulo deu duas escolhas aos divorciados; Permanecerem descasados ou então se reconciliarem com seu par.
Novo casamento de divorciado é adultério.

Em quarto lugar:
O que se arrepende do divórcio, mas que já está recasado ou casado novamente, deverá deixar a pratica pecaminosa do adultério.
O evangelho sempre exige a separação do pecado.
>o bêbado deve deixar a bebida;
>o idolatra deve deixar os ídolos;
>o homossexual deve deixar o seu amante;
>e o adultero deve deixar seu par ilegal

É isso que deve ser feito, deixar o pecado.

Em quinto lugar:
A única exceção na Bíblia para o divórcio é por imoralidade sexual, chamada de pornéia no original.
O Senhor estava estabelecendo que divórcio e recasamento era permitido ao parceiro inocente se o parceiro culpado tivesse cometido fornicação ou seja, tivesse sexo antes do casamento, no caso de não ser mais virgem.
Este é o motivo pelo qual os discípulos ficaram chocados.
O Senhor lhes mostrou que eles não poderiam se divorciar de uma mulher adultera, e a única condição era de separar-se de uma mulher que não era mais virgem no ato do casamento.
Esta era a única exceção e somente esta.

Ainda quero compartilhar que aos olhos de Deus, quando homem e mulher se casam, tornam-se uma só carne.
Logo, só a idéia de trocar de cônjuge ou não mais querer viver com ele é tão repugnante quanto trocar ou abandonar os filhos.

O irmão Paulo também disse aos Efésios em Ef 5.28-30

O homem deve amar a sua esposa assim como ama o seu próprio corpo. O homem que ama a sua esposa ama a si mesmo. Porque ninguém odeia o seu próprio corpo. Pelo contrário, cada um alimenta e cuida do seu corpo, como Cristo faz com a Igreja, pois nós somos membros do corpo de Cristo.

Em outras palavras, não há possibilidade de se trocar um braço por um braço mais novo, ou trocarmos uma perna por uma perna mais nova.

Se pudéssemos ver o casamento como Deus vê, jamais diríamos que alguém não tem mais jeito.
Agora quando nosso corpo fica doente, acaso pedimos para trocá-lo ou abandona-lo? Ou será que agimos de maneira contrária, cuidando melhor dele ainda? Não é isso que fazemos.

Ao invés de buscarmos o divórcio, ao invés de buscarmos separação, deveríamos apresentar o nosso caso ao Senhor, em oração, a fim de que Ele possa trabalhar em nós e manifestar através do Espírito Santo o seu poder transformador porque para O Senhor nada é impossível.
Ele pode transformar o nosso casamento.

O casamento não é uma instituição humana, o casamento não foi inventado por alguma civilização.
O casamento antecede a toda e qualquer cultura, tradição povo e nação.

O casamento NÃO é instituição humana.

Deus não estabeleceu algo tão importante como o casamento sobre bases tão instáveis como os nossos sentimentos humanos.

Infelizmente, até no meio cristão, o que se chama de Amor é nada mais do que o egoísmo disfarçado.
Amor erótico, amor romântico, satisfação própria que o outro pode dar, tudo isso embalado pelo erotismo na literatura, nos cinemas, na televisão e na internet.
É por isso que depois de algum tempo de casados muitos dizem: “não nos amamos mais, devemos nos separar”.

Casamento não é sentimentalismo, casamento é um pacto é uma aliança, porque quando os sentimentos balançarem, nos manteremos firmes pela fidelidade ao pacto matrimonial, enfim comprometemos a nossa vontade para vivermos unidos até que a morte nos separe.
É Deus quem nos responsabiliza pela nossa decisão. Em Eclesiastes 5.4 nos diz: “Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos. Cumpre o voto que fazes.”

Em Malaquias 2.14 O Senhor diz:
E perguntais: Por quê? Porque o Senhor foi testemunha da aliança entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança.

Em Mateus 5.37 O Senhor diz:
Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno.

Quero ainda para a glória do Senhor, desmistificar um conceito totalmente errado em nossos dias.
Distorção esta do inimigo satanás infiltrada na psicologia moderna.
Sabem o que é que muitos dizem, eles dizem, “é, acabou o amor, acabou o casamento”.

Quero dizer-lhes que é o casamento que sustenta o amor, e não o amor que sustenta o casamento.

Mas porque digo isto?
É porque Deus diz que o casal deve se amar, porque eles estão unidos em casamento.
O casal deve se amar, e é mandamento, por que:
Os casados querem o bem um do outro!
Os casados querem ver o outro feliz!
Os casados negam-se a si mesmos!
Os casados se perdoam e se amam!

Por isso é que é o casamento que sustenta o amor.

Quantos hoje vão para o casamento sem entendimento do que é o casamento, é por isso que não nos surpreendamos pelo número de divórcios de nossos dias.

Nenhum homem ou lei humana pode dissolver o vinculo do casamento, e quem assim o fizer está em rebelião direta contra Deus. O fato hoje em dia, da lei do nosso País permitir o divórcio e novo casamento, não modifica em nada a situação do casamento diante de Deus.
Todos que estão debaixo do governo de Deus devem saber que segundo casamento é completamente impossível de ocorrer.

Amados irmãos, um casamento feliz e harmonioso não surge do nada, como nos filmes de romance.
Para se ter um casamento feliz é necessário dedicação e sabedoria que se adquirem com experiência e dependência de Deus fundamentadas na Sua palavra.

Muitos cristãos têm falhado em seus casamentos porque desejaram exclusivamente a satisfação pessoal e não a satisfação de Deus.

Em cada casamento Cristo Jesus deveria ser o centro do casamento. O homem deveria girar em torno do único eixo que é Cristo, vivendo para servi-lo, e o papel da esposa é auxiliar o homem nesta tarefa de servir a Cristo Jesus, o nosso Senhor. Sendo assim o casamento passará a ter sentido e o casal terá nele plena satisfação.

Tem se falado tanto de avivamento em nossos dias, de que o Brasil necessita de avivamento, de que o mundo necessita de avivamento, mas Igreja avivada sem famílias avivadas é pura hipocrisia é uma mentira é um engano.
Família é o lugar mais difícil, mas é o lugar onde o avivamento necessariamente deve começar.

Procurei lhes apresentar a verdade Bíblica sobre divórcio e recasamento, segundo meu entendimento. Que os amados irmãos examinem estas palavras, julguem estas palavras, pois ao nosso Deus pertence toda honra e toda glória.


Rio Grande – RS



SILVIO SIZIGOS

6 comentários:

  1. Amados Ir. em Cristo, a Paz do Eterno!!!!
    Somos seguidores de Vocês, algum problema em seguir-nos também? Ah! Também colocamos em Nosso Blog um LINK de Redirecionamento à Página de vocês!

    Ir. Leandro Poubel
    Rio de Janeiro
    umnovoodre.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. O ICP (Instituto Cristão de Pesquisas) tem Acusado e Classificado os Irmãos como Seita.
    Veja Artigo(Revisado): "Heresias de Witness Lee? Acusações do ICP" em UmNovoOdre.BlogSpot.com que expõe as mesmas, a Fonte que originou estas acusações e o Responsável pelo mesmo, tratando cada uma delas de forma Imparcial.
    Acesse Já!

    Ir. Leandro Poubel
    Rio de Janeiro
    UmNovoOdre.BlogSpot.com
    osirmaosnacidaderj.com.br

    ResponderExcluir
  3. Tudo bem. Nós não somos da denominação do Witness Lee, e também cremos que são uma seita, já que o significado da palavra "seita" é nada mais do que "divisão ou rachadura". Realmente, eles acreditam ter uma identidade distinta da do resto das denominações, o que os torna um grupo apartado, separado ou sectário. Não significa que não são cristãos verdadeiros.

    ResponderExcluir
  4. Concordo, também não somos. Apenas expus acusações de um Instituto Cristão Apologético respeitável que falhou neste aspecto.
    Também não podemos negar que, apesar de não mais sermos "Partidários" da Árvore da Vida, foi a pessoa de Witnnes Lee que nos Trouxe Apostólicamente(no sentido de missionário) novamente esta Antiga Mensagem do Evangelho.

    Paz seja Com todos,
    no Amor de Cristo.

    Ir. Leandro Poubel
    umnovoodre.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. “Silas Malafaia (Maçon?) ataca Igrejas nos Lares!”
    Recentemente, Silas Malafaia, pregador evangélico pentecostal brasileiro que se utiliza da televisão para divulgar suas mensagens e vender seus livros bradou que as igrejas nos lares não devem ser adotadas pelos cristãos brasileiros, por conterem erros bíblicos-doutrinários. Ele erra, pregando contra as bíblicas igrejas nos lares.
    Sua pregação contra as igrejas nos lares abordou principalmente dois pontos: a questão da necessidade do pastor como chefe/autoridade de uma igreja, e do edifício-templo, como local consagrado a Deus. Segundo esse pastor televisivo, esses “ingredientes” são indispensáveis para que uma igreja seja “de Deus”. Será?
    Veja este Artigo e Foto dele em uma Loja Maçônica!
    Acesse Já:
    UmNovoOdre.BlogSpot.com

    ResponderExcluir
  6. A Paz de Cristo Amado(a)!

    Pedimos Carecidamente à Você que vive hoje a Realidade da Igreja(de Vida) Orgânica que seja nosso Seguidor em "A New Wineskin".

    Nossa Pàgina está ainda em Desenvolvimento e está passando por Inúmeras Melhorias na Interface e em seu Conteúdo (temos pouco mais de 5 MESES de Existência).

    Estamos Publicando Conteúdos como:
    ARTIGOS(Diversos),
    NOTÍCIAS(Relacionadas às Igrejas Simples no Brasil e no Exterior),
    FOTOS(das Reuniões dos Irmãos em Diversas Localidades),
    VÍDEOS,
    CONTATOS(com Irmãos em TODO BRASIL e suas PÁGINAS OFICIAIS),
    LIVROS(E-Books Gratuitos p/DownLoads),
    "HUMOR!"
    e Muito mais!
    Tudo isso com ATUALIZAÇÕES DIÁRIAS, tudo para poder melhor Servir-mos aos amados.

    Futuramente estaremos com o Domínio ".COM.BR", mas para isso precisamos ser Auto-Sustentáveis em "Monetização" de Sites e contamos com sua pequena COLABORAÇÃO que para nós será uma Honra!
    Lembrando que JÁ SOMOS VOSSO SEGUIDOR e temos SUA PÁGINA ADICIONADA EM NOSSOS FAVORITOS, pedimos que nos seja Retribuído esse Favor.

    SEJA NOSSO SEGUIDOR!!!

    Fique "Por Dentro" de tudo que Acontece em Igrejas Orgânicas no BRASIL e EXTERIOR.

    Desde Já Gratos pela Compreenção, Certos de que seremos Atendidos...
    No Amor de Cristo, Sempre!


    EQUIPE "A New Wineskin"
    UmNovoOdre.BlogSpot.com
    simple.church.brazil@gmail.com

    ResponderExcluir